5 Passos Básicos para a Elaboração de um Roteiro de Viagem Organizado

Como você organiza seus roteiros de viagem?

NOTA INICIAL: Este post não tem como objetivo te ensinar a planejar uma viagem. Aqui vamos falar de somente uma parte dessa missão: como colocar no papel, de forma organizada, informações que te ajudarão a aproveitar seu momento de lazer de forma mais organizada e otimizada, evitando perda de tempo e eventuais frustrações. A organização de toda uma viagem requer outras etapas iniciais importantes, como por exemplo, escolha do destino, compra de passagem e definição do tipo de hospedagem, por exemplos, assuntos que não serão abordados neste post.

—————————————————————————————————————

Viajar é bom demais. Mas viajar com a vida organizada, é melhor ainda.

Vamos fazer uma brincadeira? Imagina o seguinte cenário apocalíptico:

Você chega no seu destino cansada, depois de uma longa viagem e, de repente, se dá conta de que ainda terá que descobrir o que fazer. Não sendo o suficiente, você, ainda meio cansada, mas animada, se dirige para a atração e, lá, descobre que, e-xa-ta-men-te naquele dia, o museu/parque/outra atração está fechada. Sim, era o único dia da semana que a atração não abre. Pior, você, que não sabe muito bem ao certo o que fazer, terá que “recalcular” a rota do seu GPS mental e procurar um novo programa. Gente, cansei só de escrever.

Sério, essa situação acima não relata um fato real… mas bem que poderia. E, de boa, não é essa a história que você quer trazer na sua bagagem, não é?

Assim, aqui vão as minhas cinco sugestões básicas de como dar início a elaboração de um roteiro.

 

1 – Selecione, de forma antecipada, as atrações e os pontos turísticos a serem visitados.

Para isso, existem o Google e/ou guias turísticos impressos. Use e abuse de todas essas opções.

Pesquise no Google e nos guias impressos, comparados em livrarias ou pela internet, as principais atrações da região que você irá visitar.

E sim, sim, sim: se você vai ficar poucos dias, nada desse mi-mi-mi de querer pagar de local. Vá no comum, no clichê. Isso é ser turista, ué! Se um ponto turístico é famoso, há uma razão de ser. E se você tiver um tempo extra, pode partir para programas mais alternativos, o que só enrique sua viagem.

Vou listar abaixo alguns sites bem conhecidos entre os viajantes. Existem outros tão excelentes quanto, para você ter disponibilidade e boa vontade para procurar.

– Sites de viagem (ordem alfabética):

Aprendiz de Viajante: https://www.aprendizdeviajante.com/

Dri Everywhere: http://drieverywhere.net/

Prefiro Viajar: https://prefiroviajar.com.br/

Quero Viajar Mais: https://www.queroviajarmais.com/

Viagens Cinematográficas: https://www.viagenscinematograficas.com.br/

Viaje na Viagem: https://www.viajenaviagem.com/

 

Sites de viagem
Exemplos de sites que eu adoro: fontes eternas de consulta

 

– Guias impressos: AMO.

Gente, eu sei, eu sei, eu sei. Tem tudo na internet. Tá bom. Mas gosto é gosto, hábito é hábito. Eu gosto de um papel. Gosto de um material à mão. Gosto de ter uma fonte de consulta que funciona mesmo quando não há wi-fi. Gosto de colocar bilhetinho com anotação. E confesso: eu tenho uma CO-LE-ÇÃO. Sim, Tipo relíquias, paradas lá na minha estante. E todos os guias foram amorosamente abertos e estudados.

Mas vou dar uma dica do tipo 0800 (sim, não estou ganhando nada para isso) que pode mudar sua forma de encarar esse tipo de produto. Vocês conhecem o “Seu Guia Passo a Passo”, da PubliFolha? Não???? Gente, esse é para mim, de longe, o melhor guia para turismo para se levar numa viagem. E o melhor para iniciantes: pequeno, direto, ilustrado.

img_3035.jpg
Parte da minha coleção do “Seu Guia Passo a Passo”

Importante ressaltar que este é um guia de cidades, não de países. Em seu interior, a cidade é dividida por áreas, e em cada uma dessas áreas, são apontadas as principais atrações. Na verdade, eu ficaria comentando muito mais sobre estas edições, mas este não é o objetivo deste post.

Abaixo, um link com o catálogo da editora, caso você tenha interesse em adquirir um de seus volumes.

http://publifolha.folha.uol.com.br/catalogo/categorias/145/

 

2 – Listou as atrações? Use o Google Maps para localizar todos os pontos que você pretende visitar

Depois desta primeira etapa, abra o Google Maps e localize todos os pontos que você anotou. Sim, vamos mapear todas as atrações para que possamos ter uma noção da distância entre elas.

Mapa Vancouver formato png
Mapeando pontos de interesse no Google Maps: uso da tecnologia a nosso favor

Na imagem acima, você perceberá que eu já separei grupos de atrações.

Minha sugestão: entre no My Maps:

https://www.google.com/intl/pt-BR/maps/about/mymaps/

E crie um mapa personalizado, que você poderá acessar sempre que estiver na missão “roteiro”.

O exemplo acima foi montado de forma proposital, mas essa configuração surgirá naturalmente conforme você for lançando os pontos no Google Maps. Isso te ajudará, num futuro próximo, a preencher o planner, assunto do nosso próximo item.

3 – Descubra que um “planner” pode ser um grande aliado

Você não sabe o que é um planner? No problem! Vou te mostrar agora o que é esse “bichinho” com nome em inglês que pode ser um grande aliado neste momento inicial. Use e abuse.

planner de que estou falando é algo tipo, digamos, uma “agenda”, uma ferramenta simples, mas eficaz, de organização pessoal. Aqui você vai listar “tarefas” dentro de um período determinado de tempo. A vida fica organizada de forma visual e produtiva, mostrando o que de fato precisa ser feito. Viu? Como se fosse uma agenda mesmo.

Colagem Planners
Prazer: “Planner, Viajente. Viajante, Planner

Todos os modelos usados na montagem acima foram selecionados da internet. Assim, veja: o Google é o infinito. Alguns arquivos estão disponíveis para venda, outros, em pdf para download gratuito. E mais: hoje em dia, blocos de planners são facilmente encontrados em papelarias. Mas se for do seu desejo, você pode montar um bem mais elaborado, ou mais simples, usando programas populares como o PowerPoint ou o Word, pro exemplo.

Então a dica aqui é: utilize um “planner” para organizar por escrito e tornar visual todo o seu roteiro. Nele, você vai “anotar”, por dia e levando em consideração a proximidade das atrações, tudo o que você deseja conhecer na sua viagem. Reforçando: a melhor ideia e colocar, em cada dia do planner, as atrações que estão numa mesma região.

Eu sempre começo meu roteiro aqui. Um planner para mim é o rascunho inicial e o modelo final. E a sugestão aqui é colocar no “papel” as ideais iniciais, e ir trabalhando esse material aos poucos: revise, corrija, faça novamente, e outra vez, até chegar no roteiro “ideal”. o mais otimizado possível.

E aqui, uma surpresa! Três modelos de um planner exclusivo @vivendotudoagora, para você fazer donwload e já começar a rascunhar seu próximo roteiro de viagem.

Planner VivendoTudoAgora 1- caixa branca
Planner personalizado @vivendotudoagora – Modelo 1

Planner VivendoTudoAgora – Modelo 1

Planner VivendoTudoAgora – Modelo 2

Planner VivendoTudoAgora – Modelo 3

 

E como eu faço?

1 – A Verônica começa com papel e caneta mesmo. Vou anotando tudo.

2 – Conforme vou atualizando as informações e tomando decisões, os rascunhos são substituídos por outros rascunhos.

3 – Quando a versão final acontece, ela vira uma versão digital. SEMPRE. E essa versão é enviada por e-mail ou para uma nuvem. Caso algo aconteça com o papel impresso, que eu sempre levo em viagem, não ficarei na mão: minha versão digital estará lá para me salvar.

E se você for mais moderninho, já comece na digital: isso é melhor ainda.

Planner Vancouver Completo
Exemplo de roteiro pronto para imprimir e por no bolso, ou enviar por e-mail e usá-lo de forma digital.
Nota: Planner baixado do site “Foco na Produtividade”. Link para download no final deste post.

 

Roteiro final montado sobre um planner: melhor, impossível.

Quero esclarecer que este não foi meu roteiro definitivo: lá, em Vancouver, tivemos algumas mudanças de planos, o que foi ótimo. Mas se eu tivesse que refazer o “bonitão” hoje, provavelmente esta seria minha versão final, ou algo próximo a isso.

 

4 – Pesquise na internet horários e valores das atrações do seu interesse

Já conversamos sobre isso lá no início: uma vez que você já tenha determinado sobre o que te interessa em termos de turismos, segue uma etapa muito importante. Sabe aquela frase batida “dei mole!”? Isso. Vamos, aqui tentar evitá-la ao máximo, praticando algo muito simples: informação sobre horários, dias de fechamento e valores dos atrações.

Listinha do que precisa ser feito na internet, no pacote de medidas “profilaxia do aborrecimento”.

4.1 – Veja os valores das atrações

Sim, sim, sim. Imagina chegar toda animada numa atração, e descobrir que a entrada tem um custo que está fora do orçamento? Saber o preço antecipado de tudo é uma das formas de incluir e eliminar certas atrações. Tudo tem um preço, e você paga se quiser. Mas nada melhor do que decidir isso no aconchego do seu lar, e sem dores de cabeça durante sua viagem.

A partir daí, se essa for sua vibe, você pode montar um mega roteiro. Ou então fique só com seu roteiro básico, mas eficaz, e aproveite o passeio.

4.2 – Se informe sobre os horários de funcionamento

Afff… maior mico chegar num lugar que está fechando, e ter que fazer tudo na correria quando, um mínimo de organização, te pouparia esse transtorno.

4.3 – Saiba exatamente quais os dias da semana a atração não abre

Gente, vou confessar uma coisa feia: isso já aconteceu comigo. Por isso eu SEMPRE dou esse conselho. Custa nada, à beira de 2020, você pegar o celular e fazer uma pesquisa rápida.

Era 2013 e eu, sozinha zanzando por Paris. Um frio do cão, e eu querendo alguma atração fechada. “Por que não o Ópera Garnier?”, pensei. E lá fui eu, toda prosa. Eis que chego em frente ao local e descubro que o estabelecimento só fechava duas vezes no ano todo: no Natal e no dia que eu fui. Não falo mais nada, e vamos ao próximo assunto, por favor.

 

5 – Tenha um “plano B” na manga para imprevistos. E sem mau humor.

Então… a vida real funciona às vezes assim: você não irá cumprir 100% do seu roteiro, e/ou terá que fazer algumas renuncias durante sua viagem. E está tudo certo, porque isso pode acontecer com você e a maior torcida organizada do pais. Minha sugestão é: tenha um “plano B” e abra o seu coração para usá-lo.

  • Motivos para ter uma “plano B”:

1 – Mudanças climáticas

Sim, você pode ser surpreendido(a) por uma mudança de tempo. E aquela praia linda que você namorou por meses das fotos da internet não vai rolar. Por isso eu sugiro uma carta na manga. Não estou nem sugerindo um roteiro alternativo, mas que você tenha em mente, antes de partir em viagem, uma ou duas segundas opções que possam ser intercambiáveis com alguma atração. Não tem praia, mas tem um museu legal? Bóra então aproveitar o que é possível. E saiba: pode existir surpresa e felicidade no “plano B”.

2 – Imprevistos

Na minha ultima viagem, a Vancouver, no Canadá, eu troquei uma atividade de um dia todo por outra. Sim, decidi na véspera, muito louco. E vejo que foi uma decisão acertadíssima: fui parar numa fazenda de abóboras no Dia de Ação de Graças do país, e vivi uma experiencia incrível. Meu relato está no link abaixo:

https://veronicatudoagora.wordpress.com/2019/11/12/como-eu-fui-parar-numa-fazenda-de-aboboras-no-canada/

E ainda, voltei com mais essa historia para contar.

E ai? Curtiu as dicas? Compartilhe então este post com algum um amigo. As dicas aqui publicadas podem não só ajudar, mas também encorajar outras pessoas em decisões que parecem muito complicadas, mas que no fundo, são muito simples. As palavrinhas magicas são “vontade, coragem e organização”.

Até o nosso próximo encontro,

Verônica Rodrigues

 

Links de sites que oferecem planners para downloads gratuitos, encontrados numa breve pesquisa no Google. Só entrar e escolher o que mais te agradar.

Planner diário e semanal download grátis para imprimir

Planner 2019 – Mensal, Semanal, Diário e mais

Planner Semanal para Imprimir

Planner 2020 para imprimir

 

 

6 comentários sobre “5 Passos Básicos para a Elaboração de um Roteiro de Viagem Organizado

  1. Olá Verônica, tudo bom? Ficou muito bom o post. Parabéns! Bem completo! Obrigada pela citação! Vou compartilhar e linkar do meu blog também. Um beijo!

    1. Mira, eu que agradeço! Citar a origem das in formações é o mínimo que precisamos fazer. Justo, né? Sucesso com seu blog! Abraços, Verônica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s